O poder do “ainda não”
09/04/2017
Sobre a qualidade dos relacionamentos
23/04/2017
Exibir tudo

“Fiz esse desenho em cinco minutos, mas demorei sessenta anos para consegui-lo.” – Renoir.

Há uma crença geral de que nascemos com uma capacidade fixa nos vários campos da vida: criatividade, inteligência, habilidades sociais, aprendizagem, desempenho profissional. Assim, quando nos deparamos com situações que revelam limitações dessa “matriz” fixa, nos defendemos, nos culpamos, nos esquivamos, ou trapaceamos como estratégia de compensação a essa capacidade que entendemos como “dada”.


Essa crença geral tem se mostrado falsa e disfuncional, segundo a famigerada psicóloga Carol Dweck. Em seus estudos, Dweck mostra que temos capacidade de crescer em inteligência, criatividade, habilidades sociais e desempenho profissional, basta mudarmos a visão fixa de nós mesmos, para a visão do crescimento. Adotar a perspectiva do crescimento envolve: (1) não ter medo de errar, (2) adorar um desafio, (3) reconhecer que é pelo esforço que se aprende e se consegue as coisas, (4) saber-se imperfeito e inacabado, (5) entender que sua vontade, intencionalidade e persistência é que determinam quem você se tornará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Assine nossa Newsletter

 

Contato

Dados do mapa
Dados cartográficos ©2015 Google
Dados do mapaDados cartográficos ©2015 Google
Dados cartográficos ©2015 Google