A diferença entre querer morrer e querer que a dor pare
21/08/2016
O craque que se acha Superhomem
16/10/2016
Exibir tudo

“Acreditar que o pior já aconteceu ou está prestes a ocorrer deixa a pessoa menos produtiva, menos motivada a tomar iniciativas e menos capaz de se proteger (…). Já o contrário – simplesmente dar a si próprio e aos acontecimentos o benefício da dúvida – vai abrir sua mente para possíveis soluções e oportunidades que de outra forma talvez lhe escapassem. O fato de corrermos um pequeno risco pode ser encarado apenas como o ingresso que precisamos comprar para obtermos sucesso, gratificação e satisfação.”

Arthur Freeman, terapeuta cognitivo-comportamental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Assine nossa Newsletter

 

Contato

Dados do mapa
Dados cartográficos ©2015 Google
Dados do mapaDados cartográficos ©2015 Google
Dados cartográficos ©2015 Google